Guia Fru-fruta, Mapa Fru-fruta, Viagem

Guia Fru-fruta – Marrocos: Marrakesh, Sahara e Casablanca

29/01/2016

Oi gente, tudo bom?!

Hoje vou contar um pouco pra vocês sobre minha ultima viagem antes de voltar ao Brasil e que foi, provavelmente, o lugar mais singular de todos os que já visitei! Sou completamente apaixonada pela arquitetura moura e quando estive na Espanha, em Granada mais especificamente, pude presenciar uma de suas grandes obras-primas: A Alhambra! alguém ai conhece?

Desde então ficava imaginando como seriam os países mouros, com todas as suas cores, mosaicos e temperos!! Por isso, enquanto estava na Europa fiz questão de ir ao Marrocos!

O vôo é de 3 horas só e pela Ryan Air, sai menos de 100 Euros ida e volta! Pra quem está no Velho Continente e quiser conhecer um lugar totalmente diferente, eu altamente recomendo! Nós ficamos uma semana por lá, e conseguimos conhecer Marrakesh, o comecinho do deserto do Sahara e Casablanca!

Guia Fru-fruta - Marrocos

Definitivamente, Marrakesh foi o meu lugar preferido! A atmosfera lá é incrível, cheia de gente, de cores, de cheiros! Para alguém que não goste muito de contato pessoal pode ser um pouco (bastante) assustador no começo, pois os vendedores são incrivelmente “agressivos” quando se trata de fechar um negócio! Eles te chamam um milhão de vezes e tem alguns que até de seguem, mas quando você se acostuma com essa cultura, você aprende rapidinho a dizer não e a ignorar a insistência.

Nós chegamos a noite em Marrakesh, por volta das 22h e fomos direto para nossa Riad – um tipo de casa antiga que foi transformada em hotel. Pra quem gosta de imersão cultural, eu diria que é mandatório ficar em uma Riad, o atendimento é extremamente pessoal e familiar, a comida é tradicional marroquina e você fica dentro do centro histórico da cidade, ou a Medina como é mais conhecida. Como chegamos morrendo de fome, fomos até o único lugar que estaria aberto por volta as 23h, a praça central da cidade que abriga no período noturno uma feira gastronômica local e diversos artistas, malabaristas, encantadores de cobras, o que você imaginar!

Nesse mercado também existem milhares de barraquinhas de sucos de laranja, limão e o mix – laranja com grapefruit! Arrisco dizer que foi o melhor suco que já tomei na vida e que voltaria lá só para isso! 

A única coisa que posso dizer do Marrocos é: se você não gosta de couscous ou de Tajine, sinto muito! No final da viagem já estávamos cansados do prato típico marroquino, porém tivemos uma imeeeensa dificuldade de encontrar alguma outra opção. O Tajine é um prato típico deles em que a carne (frango ou carneiro) é assada dentro de uma tigela de barro com vários legumes e temperos. Para os vegetarianos, dá pra pedir somente de legumes.

Guia Fru-fruta - Marrocos

O tal do Tajine!

Marrakesh é ótima para se comprar artesanatos de madeira já que é o produto principal da cidade, mas existe uma imensidade de produtos de couro e pratos, tigelas e canecas de ceramica! Ó!! como eu me apaixonei pelos produtos de cerâmica!!! se eu tivesse espaço na mala eu teria feito o maior estrago de todos! Os “Souks”, os mercados quilométricos dentro da Medina são ideais para se fazer compras, e vale a pena pechinchar viu!? A cultura árabe é adepta ao costume de barganhar por um preço melhor, e por isso normalmente os produtos não tem preço ou os preços são extremamente elevados – vai de você, turista, não aceitar de cara o primeiro preço! Dentro dos Souks também, é possível comprar uma imensidão de especiarias, azeitonas (vendidas de todas as formas, cores e tamanhos) e docinhos marroquinos, feitos em sua maioria de amendoim e marzipan.

IMG_0432

Muitas azeitonas! // Foto: eatswords via Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Outro lugar lindo para se conhecer em Marrakesh é o Jardin Majorelle! A antiga casa do Yves Saint Laurent que ficou de herança para a cidade de Marrakesh e que hoje é aberta ao público para que se possa ver o jardim montado pelo estilista durante sua vida. O lugar é absolutamente lindo! As cores vivas da casa é algo realmente encantador!

Guia Fru-fruta - Marrocos - Jardin Majorelle

Jardin Majorelle // Foto: mattk1979 via Visual hunt / CC BY-SA

Continuamos nossa viagem com uma ida ao deserto para pernoitar em um acampamento “Berbere” ou um acampamento beduíno. A experiência é muito legal, mas devo dizer que para os que gostam de luxo e conforto talvez não seja a melhor opção! Talvez um tour privado fosse a melhor opção. Uma coisa que eu teria mudado, seria de ter feito o tour de três dias e duas noites! Pois a viagem de carro é longa até o deserto já que paramos em várias “cidades” turísticas no caminho, como a Aït-Ben-Haddou, o local de filmagem do filme “Gladiador”.

Guia Fru-fruta - Marrocos

Aït-Ben-Haddou

Guia Fru-fruta - Marrocos

Mas o passeio de camelo é lindo, e a estrada até o começo do deserto é maravilhosa, de tirar o fôlego mesmo! Portanto, caso você vá e tenha tempo, faça esse passeio!

Guia Fru-fruta - MarrocosGuia Fru-fruta - Marrocos

Por último, quando voltamos para Marrakesh, decidimos ir até Casablanca de trem. Sempre quis ir pois amo o filme “Casablanca” e precisava conhecer a cidade. Perto de Marrakesh, e acredito também que perto das outras cidades do norte do Marrocos, Casablanca não possui muitos atrativos, e a cidade em si já é bem mais moderna e ocidentalizada. Mas eu indicaria a ida até Casablanca só para o tour da Mesquita Hassan II. É a 2ª maior mesquita no mundo (perdendo para Meca), e foi construída pelo antigo rei Hassan II. A Mesquita foi construída em cima da agua (é uma cidade costeira), e tem elementos da igreja Cristã e Judaica como uma maneira de demonstrar a possível interação entre as religiões do mundo. É uma das únicas mesquitas abertas para turistas que não são muçulmanos e mulheres.

No final da viagem, só posso dizer que me encantei com o Marrocos! O povo é extremamente amigável e preocupados com seu bem-estar. Eu particularmente, procuro me adaptar a cultura local, por tanto, levei várias saias longas, e vestidos longos que não mostrassem a perna acima do joelho e os ombros.

Acho que nunca é bom afrontar a cultura local né? Mas isso fica a critério de cada um, pois existem muitos turistas que vestem shorts e regata e a população local não parece ter problema com isso. 

O transporte é um pouco complicado, o trem só funciona no norte do país então para o sul, é basicamente ônibus e taxi!

E voce? já foi para o Marrocos?! Conheceu essas cidades ou outros lugares? Conta pra gente o que achou!

 

Comentários

Você também pode Gostar:


No Comments2

Leave a Reply